Saúde

Os cinco municípios da Área de Influência Direta (AID) apresentavam suficiência de estrutura hospitalar, apesar da dificuldade em atrair e manter médicos na região, bem como a carência de diversas especialidades, segundo o EIA. As gestões municipais apresentavam baixa autonomia financeira, com grande dependência de repasses, sobretudo federais – situação que permanece. Tendo-se em vista a perspectiva de aumento populacional, havia o risco de saturação das administrações públicas e insuficiência de recursos, com possíveis efeitos sobre a saúde da população. Contatava-se, assim, a necessidade de aprimorar a estrutura de saúde, para que fosse possível dar conta do afluxo migratório e ainda diminuir a dependência regional em relação a Altamira.