Comitê Gestor Indígena do PBA-CI

Diante da profusão de impactos que se anunciavam para as comunidades indígenas com a chegada de Belo Monte, percebeu-se a necessidade de uma instância em que os próprias lideranças indígenas pudessem acompanhar e decidir sobre o andamento das ações previstas no também amplo Plano Básico Ambiental – Componente Indígena (PBA-CI), juntamente com o emprendedor. A demanda por participação surgiu já nas audiencias públicas realizadas em 2009 e, naquele mesmo ano, por meio de seu Parecer Técnicno n. 21, a Funai recomendava que um conselho dessa natureza tivesse caráter deliberativo.